Oh, Rose!

Redação Por Duran | 17/07/2017

Quem nunca viu Titanic? Uma das histórias de amor mais conhecidas do mundo, um filme que provavelmente foi responsável pela fama do DiCaprio (não tenho certeza sobre isso). Quase todo mundo conhece a história de Rose e Jack, um amor que superou todas as barreiras, arrisco-me a dizer que até mesmo a barreira da morte.


Mas apesar do título e da introdução, eu não estou aqui para falar de Titanic e sim de histórias de amor. Na vida nós vivemos vários contos de amor, alguns duram pouco, outros bastante. Uns contos estão terminando e outros apenas começando. Mas sempre vai existir uma única história de amor que vai se destacar em nossas vidas. Sempre vai existir aquela pessoa pela qual, assim como Jack Dawson fez, daríamos nossa vida.

Não existe um jeito certo de explicar qual vai ser a pessoa que protagonizará com você a história mais complexa (e digo complexa porque vão existir momentos felizes, outros de tensão, outros de revolta, alguns de medo) da sua vida, mas a gente simplesmente sabe quando encontramos aquela pessoa. São pessoas que chegam de forma simples e de repente já dominaram quase todos os seus pensamentos, pessoas aparentemente normais que podem ser encontradas no trabalho, na escola, na faculdade e até mesmo no Tinder.


É engraçado que na vida passamos tanto tempo sozinhos, tanto tempo com pessoas que não deram em nada e de repente aparece aquela pessoa que parece ter sido feita especialmente para você, mesmo nos mínimos detalhes. Pode ser em coisas bobas como gostar das mesmas músicas que você, assistir os mesmos desenhos (encaixe animes aí também), jogar os mesmos jogos ou simplesmente ter um cabelo que te agrada.

Só é uma pena que seja difícil encontrar uma pessoa assim, que as vezes demorem décadas até essa pessoa aparecer. Mas quando aparecer não desperdice! Corra atrás com todas as suas forças, faça de tudo para vê-la bem, assim como Jack fez pela Rose, cedendo o lugar naquela jangada improvisada, permitindo que ela vivesse e eternizasse esta história (sei que é fictícia).

Bem, acredito que todo mundo viva ou ainda vá viver algo do tipo, um amor que atravessa todas as dificuldades e que só aumenta a intensidade. Um amor onde as pessoas vão se descobrindo cada vez mais e aumentando a admiração de ambas as partes. Um amor onde você vai estar fazendo um atividade rotineira como beber água e vai começar a sorrir lembrando da outra pessoa.

Por fim, termino este texto que encerrou minhas férias dizendo que todo mundo tem uma história de amor em potencial para viver. As vezes as coisas não dão certo, mas não desista de viver a sua história, tenho certeza que um dia, assim como Jack e eu, você também irá encontrar a sua Rose.
SHARE