Home » » Gonna Fly Now

Gonna Fly Now

Redação Por Duran | 15/05/2017

Quando eu penso em motivacional, a primeira coisa que vem a minha cabeça é a cena do Rocky Balboa (Sylvester Stallone) dando um discurso para o filho no sexto filme da saga. Parando para pensar, é difícil pensar em um filme que dê mais motivação do que os filmes do "Garanhão Italiano".

Pintura retratando uma das lutas entre Rocky Balboa e Apollo Creed.
Tenho certeza de que todo mundo conhece Rocky Balboa, o pugilista mais famoso dos cinemas, mas nem todo mundo já parou para ver os filmes, o que é uma pena. A saga de filmes provavelmente é a com a maior capacidade motivacional já feita, por diversos fatores e se você quer fazer algo na sua vida mas acha que não consegue, assista aos filmes, você provavelmente será outra pessoa quando terminar.

Os filmes retratam a história de um cara aleatório, que luta boxe fora dos holofotes (é como um time de futebol na série D) e faz dinheiro como agiota. Por uma casualidade do universo, o campeão de boxe, Apollo Creed (Carl Weathers), decide lutar a decisão do campeonato de pesos pesados contra um pugilista local, que acaba sendo o personagem de Stallone, que até então era um zé ninguém que nem armário na academia tinha mais.

A partir deste momento, nós podemos ver um momento de superação, uma pessoa ignorando totalmente o senso comum de que era inútil um mero lutador local tentar enfrentar o campeão da categoria. Podemos ver o personagem dando o melhor de si para enfrentar seu oponente (que já vê a luta como ganha), enfrentando o seu despreparo físico em relação a um pugilista de elite e em uma das cenas mais icônicas do cinema, superando seus próprios obstáculos.

Famosa cena da escadaria.
Os outros filmes de Rocky são bons, mas seguem a mesma fórmula, onde Balboa se depara com um novo desafio e precisa treinar para superá-lo. Embora todos os filmes tenham cenas maravilhosas (sendo o V o mais fraco), acredito que nenhum conseguiu superar o primeiro, mas fizeram a trilha sonora virar sinônimo de motivação. Eu não consigo ouvir Gonna Fly Now (Bill Conti) ou Eye Of The Tiger (Survivor) sem me sentir completamente animado para o que eu estiver fazendo.

Pode ser verdade que Rocky Balboa foi perdendo seu glamour a cada filme, mas o último filme da saga (descontando Creed) trouxe o discurso maravilhoso que citei no começo da postagem. Um discurso que basicamente diz: Pare de culpar os outros pelos seus problemas e começa a lutar pelo que você quer. Discurso que muitas vezes precisamos ouvir em nossas vidas, para nos dar conta de que estamos vendo as coisas de maneira errada e que precisamos mudar de postura, porque "ninguém vai bater tão duro como a vida".

Quando a gente acha que já acabou, que não veremos mais Rocky, que não tem condições do Stallone voltar as telonas como um boxeador, eles inventam Creed. Um filme que foca em Donnie Johnson Creed (Michael B. Jordan), filho do primeiro grande rival de Balboa. Nesse novo filme (que tem sequência prevista para este ano), Rocky encara o papel de treinador ao mesmo tempo que luta contra um espécie de câncer, onde mesmo como coadjuvante provavelmente está encarando a luta mais difícil de sua vida.

Cena do filme Creed.
Provavelmente ainda veremos um pouco desse pugilista histórico (mesmo sendo fictício) na sequência de Creed, mas já foi dito que o foco vai ser muito maior no protagonista (afinal, o filme leva o nome Creed), mas tenho certeza que vai ser mais um filme que mostrará uma capacidade de superação enorme e que com certeza irei ver no cinema.

SHARE